pedro janot fala sobre startups com a ACe

09 out Empreender nos negócios e na vida: como Pedro Janot superou as adversidades

O executivo Pedro Janot tem apreço pelo risco. “O risco calculado”, frisa, ao contar sobre o que o motiva. Entre os grandes marcos de sua trajetória, Janot trouxe a Zara ao Brasil, expandiu a estrutura e as operações da Richards e topou o desafio de David Neeleman de lançar a Azul no mercado nacional.

>> Leia mais: Como equilíbrar vida profissional e pessoal
>> Veja também: Cursos e ebooks grauitos para quem quer empreender

Foram conquistas forjadas sobre um passado de tentativas que não deram muito certo – ele quebrou duas vezes no início da carreira.

Como empreendedor, eu perdi US$ 20 mil. Como executivo, lancei quatro startups para o sucesso.Pedro Janot

A quarta startup, como ele explicou no encerramento do Wizard, na última sexta-feira (09/10), aos empreendedores da 10ª turma de aceleração da ACE, foi a recuperação do acidente que sofreu ao cair de um cavalo, em 2011. “Tive de reconstruir a minha vida”, disse.

Ele assumiu essa tarefa, inclusive, no exato momento da queda.

Do chão, discuti com minha esposa qual hospital era o melhor e qual médico eu queria, além de pedir que nada fosse divulgado, nem à imprensa nem internamente, na Azul, para que não prejudicasse a empresa. Pedro Janot

As lições de liderança de Pedro Janot

A palestra de Janot trouxe aos empreendedores lições importantes de liderança – e um sopro de inspiração para ajudá-los a enfrentar os desafios dos próximos meses. Janot diz que o líder não precisa necessariamente ser o empreendedor. Se ele decide ser o líder, porém, precisa assumir o papel por inteiro.

O líder é o primeiro a acordar e o último a dormir. No início, é ele quem dá o tom e marca o padrão da cultura da empresa. Pedro Janot

Ao longo de sua fala, Janot procurou compartilhar o máximo de experiências que caberiam em uma hora. Neste momento de sua carreira, participando de conselhos, atuando como mentor e ministrando palestras, sua missão tem sido ajudar outros empresários e empreendedores de todo o país a fortalecerem seus negócios.

Por mais que o faça, ainda acha pouco. “Se eu pudesse, faria uma pílula que transmitisse todo o meu conhecimento, tudo o que já vivi, instantaneamente a esses jovens empreendedores. Para que acordassem no outro dia já sabendo de tudo”, disse ele ao blog, minutos antes de entrar no palco. Quem sabe, não está aí o embrião de sua quinta startup.

Fiquem longe do sabotador

O último dia do Wizard foi repleto de lições e últimas recomendações aos empreendedores.

Logo nos primeiros momentos, os aceleradores Sulivan Santiago e LG Lima falaram, respectivamente, sobre como manter o foco para obter o máximo de resultados da aceleração e de que maneira construir o melhor pitch possível.

Os empreendedores ainda ouviram breves palestras de Thiago de Carvalho, da Clinton Education, e Guilherme Castelini, do SENAI.

Em seguida, Pedro Waengertner, CEO da ACE, conversou com os acelerados sobre inteligência emocional. Pedro listou uma série de situações preocupantes e típicas que podem acometer quem toca uma startup. Todas elas têm algo em comum: a necessidade de barrar o sabotador interno que, vez ou outra, vem complicar o caminho.

Segundo Pedro, há uma tendência enorme de se encantar com o mito do empreendedor herói e esquecer de olhar o lado negro. Nele, está a dificuldade do cotidiano, a síndrome do impostor ou até mesmo a depressão que pode atacar, com mais ou menos frequência.

O que nós fazemos é muito difícil. É por isso, porém, que gera valor. Precisamos hackear nossos cérebros para ter foco e superar essas armadilhas. Pedro Waengertner, CEO da ACE

Um exercício de otimismo

Pedro emendou a fala sobre inteligência emocional a um bate-papo surpresa. Bernardo Carneiro, sócio e diretor da Stone, que atua no mercado de pagamento por cartões, contou a trajetória de sólido crescimento da empresa.

Nossa missão é ajudar o empreendedor, tornando a relação entre consumidor, varejista e mercado financeiro mais justa. Bernardo Carneiro, sócio da Stone

O histórico de Bernardo já é longo – passa por Braspag, Site Blindado e Netcredit, entre outras empreitadas. Escolado, trouxe novamente o foco da conversa para o empreendedor, instigando os acelerados a sempre persistirem como realizadores, mais do que com as realizações.

Se não der certo, mantenha o time e parta para o próximo empreendimento. Já fizemos isso. Fechamos o negócio, mas continuamos o jogo e seguimos com algo novo no dia seguinte Bernardo Carneiro, sócio da Stone

Sobretudo, Bernardo se revelou um otimista.

Na Stone, somos muito otimistas com o Brasil e com os empreendedores brasileiros Acreditamos que o empreendedorismo e a educação são a raiz para o crescimento do país. Bernardo Carneiro, sócio da Stone

Poucas horas depois, suas palavras encontrariam continuidade nas de Pedro Janot, em sua palestra final.

Líderes precisam ser otimistas. Mesmo quando há muitos fatores contra os esforços do empreendedor, o otimismo precisa estar presente.Pedro Janot

Mais conhecimento para sua startup

Se você acompanhou os conteúdos apresentados ao longo do Wizard deve ter ficado curioso para saber mais sobre como fazer sua startup avançar de forma mais rápida e concreta.

Na página de Educação Empreendedora da ACE você tem acesso a uma porção de conteúdos gratuitos que podem te ajudar nessa missão.

Tenha acesso a uma porção de conteúdos gratuitos da ACE

— Hugo Vidotto, especial para o blog

Gabriel Ferreira
gabriel@goace.vc

Gabriel Ferreira trabalha na área de conteúdo da ACE



BrazilUSA