Job to be done

13 ago Job to be Done – Como planejar seu produto para seu cliente

Você já parou para se perguntar o que faz o seu cliente comprar de você e não de sua concorrente? A verdade é que clientes só consomem o que vai lhe ajudar a atingir um objetivo ou executar uma tarefa do melhor jeito possível. Isso é o Job to be Done, a compreensão do que o seu cliente busca como resultado da compra de seu produto, e o que você deve fazer para suprir essa expectativa.

A melhor maneira para fugirmos da briga de features é entender o Job to Be Done do nosso produto. Este conceito foi criado por Clayton Christensen como uma forma de entender melhor o papel dos produtos para atender as necessidades dos clientes. A moral da história é bem simples: o cliente tem um trabalho a ser feito e o nosso papel é entendê-lo e atendê-lo melhor que a concorrência.

Job To Be Done

É bastante comum que as startups confundam o seu job to be done com o que o produto vai fazer. E na maioria das vezes, esse não é o caso. O Job to be Done, geralmente é um problema, uma necessidade, e é parte de seu papel como empreendedor descobrir a melhor maneira de solucioná-lo.

Esse conceito gera muitas dúvidas principalmente sobre diferenciação dos consumidores. “Mas ora, se eu atendo exatamento o job to be done de meu cliente, por que ele vai me escolher no lugar do meu concorrente ou substituto?” Simples, caro Watson, O seu cliente não vai escolher um produto pelo número de funcionalidades, mas sim quem atende seu job da maneira mais fácil e eficaz.

 

Pedro Waengertner
pedro@goace.vc

Empreendedor serial, investidor anjo e incentivador do ecossistema empreendedor do país, Pedro é Presidente da ABRAII (Associação Brasileira de Empresas Aceleradoras de Inovação e Investimento) e cofundador da ACE



BrazilUSA