empreender e ter filhos

11 out Quais são os desafios de empreender e ter filhos pequenos?

Ter uma startup é como ter um filho. É bem provável que você já tenha ouvido essa frase, mas se não tem crianças em casa talvez tenha dificuldade para entender seu real significado. Empreender e ter filhos é enfrentar um desafio diário para equilibrar dois projetos nascentes.

Atualmente, um dos exemplos mais comentados é o de João Kepler, sócio da Bossa Nova Investimentos – fundo que fez um aporte e fechou um deal único com a ACE -, cujos três filhos são ligados ao empreendedorismo. (O mais novo, Davi Braga, de apenas 16 anos, recentemente escreveu um livro contando sua experiência empreendedora).

> Leia mais: Os desafios de se equilibrar vida social e empreendedorismo
> Veja também: E-books, canvas, vídeos e cursos gratuítos para sua startup
> Assista: As dores e delícias da jornada empreendedora

Ver filhos que queiram seguir o exemplo dos pais e também empreender, como Davi e Kepler, é algo relativamente comum. E é algo que já se demonstra desde o início da infância. É o caso, por exemplo, de Gustavo Gondim, sócio da NoAlvo (empresa que faz parte do portfólio de investidas da ACE), e sua filha Júlia, de apenas 5 anos.

Ela já disse que vai ser minha sócia e que faremos uma empresa de games juntos. E ela só tem 5 anos. Já zerei a vida com isso. Gustavo Gondim, sócio da NoAlvo

Equilíbrio entre empreender e ser mãe

Grasiela, da clubinho de ofertas, e o equilíbrio entre empreender e ter filhosEncontrar o meio termo entre a vida de pai e empreendedor não é uma tarefa fácil. Tanto a criança como a empresa exigem bastante atenção e dedicação – e a rotina de quem precisa equilibrar as duas atividades não é das mais fáceis.

Uma startup, assim como uma criança pequena, exige muita atenção e cuidado o tempo todo. Desde o início sempre encarei a empresa como um segundo filho até para justificar o tempo que me dedico a ela. Muitas vezes também tive que abrir mão de estar com minha família por conta de motivos profissionais, principalmente em viagens ou no próprio final de semana. Grasiela Camargo, sócia da Clubinho de Ofertas

A Clubinho, startup acelerada pela ACE, nasceu justamente da experiência de Grasiela como mãe. Na época, em 2010, ela procurava uma solução para um problema que enfrentava em casa: divertir e proporcionar experiências diferentes para a filha, Júlia, sem que isso fosse um grande peso no orçamento.

> Leia mais: Pedro Janot e suas lições de empreendedorismo nos negócios e na vida
> Veja mais: Como descobrir a dor do seu cliente?

Sete anos depois, Grasiela vê com satisfação os resultados alcançados.

Hoje percebo o quanto foi importante para a vida da minha filha ter tido tanto acesso à cultura e entretenimento. Júlia já é uma atriz mirim. Vejo também como o fato de ser mãe também me transformou em uma empreendedora. Grasiela Camargo, sócia da Clubinho de Ofertas

A importância do propósito ao empreender e ter filhos

A satisfação de cumprir um propósito e poder ensinar algo aos filhos, muitas vezes é o que serve de motivação para seguir nesta jornada mesmo nos momentos mais críticos.

Essa foi uma lição aprendida por Gustavo ao longo de seus 5 anos como empreendedor (a mesma idade de sua filha) e, principalmente, durante este ano. Com mais um filho a caminho, ele pensou em abandonar o empreendedorismo e poder ter uma vida mais confortável em um trabalho assalariado.

Mas percebi que, fazendo isso, eu estava traindo o meu propósito. Se eu desistisse, por mais nobre que parecesse, eu estaria me traindo. E quem eu seria para meus filhos se eu me traísse? Eu seria uma fraude. Eles poderiam ser os filhos mais gratos do mundo, mas eu nunca teria moral para ensiná-los a perseguirem suas aspirações e vocações.Gustavo Gondim, sócio da NoAlvo

Mais do que uma relação pessoal, Gustavo vê essa questão como algo bem mais amplo.

Hoje, vejo meus filhos como um empreendimento para o mundo. E como todo empreendimento, preciso de experiência para ajudá-los a atingirem seu sucesso. Só conseguirei isso dando meu melhor a mim mesmo. É o egoísmo em prol do altruísmo.Gustavo Gondim, sócio da NoAlvo

Educação para encontrar o equilíbrio

Uma forma de buscar o equilíbrio de maneira mais simples é procurar se cercar com o máximo possível de conhecimento. A ACE ajuda empreendedores nessa missão ao fornecer conteúdos educacionais gratuitos em nossa página de Educação Empreendedora.

Acesse agora e tenha acesso a materiais de grande qualidade para ajudar sua startup a crescer de forma mais rápida e consistente.

Tenha acesso a uma porção de conteúdos gratuitos da ACE

Gabriel Ferreira
gabriel@goace.vc

Gabriel Ferreira trabalha na área de conteúdo da ACE



BrazilUSA