16 set Como fugir do maior motivo de falha entre as startups

briga partners

Muitas vezes quando falo com empreendedores sobre as maiores preocupações em relação às suas startups, as principais respostas são: Vendas, marketing e investimento. Sem dúvida alguma que essas preocupações são muito importantes (essenciais, inclusive), mas raramente escuto sobre o cuidado em relação aos sócios.

Depois de alguns anos trabalhando com diversas startups e em contato com mais tantas, percebemos aqui na Aceleratech que o maior motivo de uma startup fechar não é a falta de vendas, ou a dificuldade na criação de um produto, mas sim brigas entre os sócios. Enquanto as vendas estão bem, enquanto a esperança de prosperar está em alta, tudo é um grande jardim de alegria. Á primeira balançada, esse jardim torna-se Call of duty, onde qualquer coisa mal resolvida vai explodir e é nessa hora que geralmente as startups implodem.
Depois de tantas histórias de encerramento de atividades que poderiam ter sido evitadas, decidimos criar essa lista, com x principais pontos para você pensar AGORA e evitar esse risco para sua startup

Discuta a saída de cada um dos sócios enquanto tiver tudo bem

Eu sei. Parece que vocês foram feitos um para o outro, a sinergia e entusiasmo é tão grande que mal cabe em palavras. E se você e seu sócio forem amigos, aí a possibilidade de isso acontecer torna-se nula, certo?

Não. Ser empreendedor é estar em uma enorme panela de pressão constantemente. O trabalho muitas vezes é exaustivo, a quantidade de trabalho é exorbitante e apostar em uma empresa é uma questão de tudo ou nada. Ou vai ou racha. Todos esses motivos já são suficientes para deixar qualquer um estressado, então acredite em mim quando eu digo: Vocês vão brigar, agora a dúvida é o quanto vocês vão deixar isso afetar a empresa de vocês.

Por isso é importante você já discutir com seu sócio ou sócia o que vai acontecer se algum dos sócios decidir sair.O que vemos geralmente é que quando não existe o alinhamento, quando o cinto aperta é comum o sócio querer sair com termos que inviabilizam um investimento futuro ou pedem em troca um valor absurdo para ceder seu equity.

Está tudo bem entre você e seu sócio? Que bom! Está na hora de conversar sobre o que vocês farão caso não esteja mais.

Defina bem as responsabilidades

Vocês definiram quem é responsável por cada área, eu imagino. Mas além disso é importante definir quanto cada um tem de influência na área do outro. Vocês são em dois? Em caso de opiniões opostas, quem dá a palavra final? Algum tem mais poder de decisão do que outro? Vocês vão fazer pesos iguais ou cada um tem um peso maior em sua área de expertise? Ou ainda existe a possibilidade de os outros sócios serem responsáveis 100% na sua área, com zero interferência dos demais sócios, mesmo que sejam o CEO.

Como você pode ver, são muitas decisões que parecem pequenas, mas são vitais no dia a dia para o bom funcionamento e para evitar brigas entre os sócios. Você já discutiu cada uma delas? Caso não, você já tem uma tarefa para hoje…

Converse muito bem sobre as expectativas de cada um dos sócios

Você quer criar uma empresa internacional bilionária, ele quer um negócio que gere duas à três férias anuais com viagens internacionais e uma vida extremamente confortável para sua família e para ele. Inicialmente esses dois cenários podem precer os mesmos, mas não são.
No primeiro caso a empresa vai demandar muito mais tempo dos empreendedores, o que é essencialmente diferente do sonho do segundo empreendedor.
Esse é apenas um exemplo, mas é importante saber o que cada um dos sócios espera e sonha para o futuro da startup. Se um sócio quer depois de faturar bem, expandir para o A, enquanto o segundo quer pivotar a empresa toda e seguir pelo Y, existe outra diferença fundamental aí que precisa ser conversada o mais cedo possível, para não atravancar a empresa no futuro.

Definam o Cap table de sua startup em conjunto

Imaginemos que em uma startup de 2 sócios o CEO detém 90% da empresa, e o CTO, 10%. Apesar dos esforços dele para demonstrar o desejo e o merecimento de mais equity, não existe consenso nesse ponto. Não são poucos os casos de sócios fundamentais que abandonam seus negócios por falta de consenso no cap table da empresa. E sabemos o quanto é difícil e o quanto demora para achar um novo CTO. Geralmente, é nesse ponto que a startup para de crescer e começa o seu declínio.

Faça um bom contrato.

Depois de alinhar todos esses pontos com seus sócios, documente tudo. Novamente, você não está esperando que dê errado, e um bom contrato também não significa falta de confiança entre os sócios, muito pelo contrário, demonstra preocupação com a empresa. Alinhe todos os pontos que considere importantes, e coloque-os de uma forma simples de entender. Contrate um bom advogado e alinhe todos os pontos a serem incluídos neste contrato com os seus sócios.

Equipe ACE
contato@goace.vc

A Equipe ACE é formada por profissionais multidisciplinares e apaixonados por empreendedorismo, inovação e startups :)



BrazilUSA