05 maio Direto das trincheiras: MobGeek

mobgeek demo day]

A MobGeek já nasceu com um objetivo extremamente ambicioso: Ensinar leigos a programar. E não é para menos: Seus fundadores, Ana Luisa Santos e Yuri Ramos são experts no assunto, com uma passagem no MIT para comprovar isso. Em nosso Direto das Trincheiras de hoje batemos um papo com eles para entender melhor qual a visão deles para o negócio, seus desafios, o processo de aceleração e planos para 2014.

Aceleratech: Como a Mobgeek se diferencia dos demais sites de educação do mercado?
Ana: A MobGeek traz em seu DNA o foco na resolução de problemas reais, algo que nós, fundadores, vivenciamos pra valer quando alunos do MIT (Massachusetts Institute of Technology). E materializamos isso ensinando programação para que pessoas comuns, sem background técnico, tenham em suas mãos o poder de construir soluções para problemas (ou oportunidades) a sua volta. Através de videoaulas vamos guiando o passo a passo de como criar do zero projetos de sites e aplicativos. Sabemos também o quanto pode ser solitário aprender online. Por isso trazemos um componente bastante especial, que é a mentoria online, abrindo canais para que nossos alunos tirem dúvidas, compartilhem e se sintam apoiados nessa jornada.

Gostou do que leu até agora?

Que tal se cadastrar para receber os posts sempre em primeira mão? :)

Aceleratech: Qual o potencial de mercado da Mobgeek?
Yuri: Nosso público é bem amplo pois ensinamos qualquer pessoa que queira aprender a programar e já tenha familiaridade com a Internet. Muitos alunos nossos querem lançar suas startups, criar projetos pessoais ou para as empresas onde trabalham. Temos alunos jornalistas, advogados, universitários de cursos como biologia (sério!) … gente de todo tipo e background. Alguns querem se tornar desenvolvedores de software, uma carreira super em alta (que paga muito bem). E muita gente não sabe por onde começar. Mas reconhecemos que a maior parte do nosso mercado é um público jovem: estudantes do ensino médio, ensino superior ou jovens profissionais. Estamos falando de alguns bons milhões de brasileiros.

Aceleratech: Como se ensina programação para leigos?
Ana:Muita gente imagina que aprender a programar seja daquelas coisas extremamente difíceis. Não é. Mas pode traumatizar quem está começando se o ensino não for adequado. Por isso montamos um time de primeira, com especialistas em educação online e desenvolvedores experientes. Formatamos videoaulas com conteúdo passo a passo e motivamos o aluno com metas de desenvolver um projeto prático, como por exemplo criar uma página pessoal ou um aplicativo de visualização de fotos. Algo simples, mas que já motiva o aluno ao mostrar que não é tão difícil quanto ele pode imaginar. E muita gente se sente empoderada… “nossa, olha o que eu consigo fazer em tão pouco tempo”. Ao longo do caminho vamos introduzindo conceitos teóricos em pílulas de conteúdo para que ele vá conectando os pontos sem se sentir intimidado. E com a mentoria online o aluno vai tendo uma noção bem precisa do seu progresso…consegue medir o quanto já evoluiu e o que consegue produzir.

Aceleratech: Como a mobgeek pretende crescer em 2014?
Yuri: Somos B2B e B2C. Qualquer pessoa pode entrar no site e assinar os cursos da MobGeek. Também estamos atuando em frentes paralelas: discutindo parcerias, apresentando a MobGeek a escolas, investindo em marketing digital e produzindo mais conteúdo (parte dele gratuito) para difundir esse conhecimento para mais e mais brasileiros.

Aceleratech: Como a experiência do MIT ajudou a vocês montarem esse negócio?
Ana:Ficamos muito impressionados com o que vimos e aprendemos no MIT. A instituição não é tudo o que dizem por acaso. Pode parecer meio básico falar em resolver problemas reais, mas hoje a gente vê que o nosso país poderia inovar muito mais se mais pessoas passassem da discussão dos problemas para o mão na massa, a prática, a execução. No MIT aprendemos como é importante focar em problemas, mesmo que simples, que resolvam ou facilitem a vida de muita gente, além de ser empreendedor e buscar causar impacto significativo na sociedade. A gente traz essa pegada para a MobGeek.

Aceleratech: Qual foi o aprendizado mais valioso que vocês tiveram na aceleração?
Ana:Bem…muitas emoções… De tudo o que discutimos e aprendemos durante estes meses (temos mesmo que escolher só um ponto?), destacamos um framework de follow up de vendas, marketing digital e finanças para startups. Não podemos deixar de mencionar a interação com as outras startups aceleradas. Ao longo desses meses juntos, ralando e convivendo juntos diariamente, aprendemos muito com as outras startups, desde ferramentas, métricas, métodos de trabalho etc.

Aceleratech: Vocês tem uma visão muito clara para a Mobgeek, explica para a gente qual é e como ela se traduz no produto?
Yuri: Nossa visão é revolucionar a educação, empoderando jovens a criar tecnologias para resolver problemas reais, impactando fortemente a criação de produtos, negócios e inovações sociais no mundo digital. Fato: quem programa tem um super poder em suas mãos. No nosso produto, a gente mostra aos usuários, de forma muito prática, o que é possível construir com essa nova habilidade que eles adquirem com a MobGeek.

Equipe ACE
contato@goace.vc

A Equipe ACE é formada por profissionais multidisciplinares e apaixonados por empreendedorismo e startups :)



BrazilUSA