18 fev Como me preparar para uma reunião com investidores?

_fs_dbl_lucky3

Grande parte das dúvidas que vemos aqui na Aceleratech são relativas à investimento: O melhor momento para buscá-lo, quanto devo estimar de investimento para minha startup, o que devo fazer antes de uma reunião com investidores, e por aí vai.

Decidimos, com algumas destas dúvidas, fazer uma sessão de 3 partes do que você deve fazer antes, durante e depois de uma reunião com investidores.

Gostou do que leu até agora?

Que tal se cadastrar para receber os posts sempre em primeira mão? :)

O primeiro ponto essencial é ter certeza que você precisa de investimento. Por mais que as vezes você pense que precisa, necessariamente, de mais dinheiro, mais pessoas e mais recursos para tocar seu projeto, analise como você está administrando seu caixa, e veja se seu crescimento já interessa os investidores. Caso ainda não, pense como você pode otimizar seu bootstrapping.

O segundo passo é entender quem investiria em seu negócio:

Programas Públicos de Incentivo: Com o crescimento do ecossistema empreendedor no país, surgiram programas que tem como objetivo fomentar a economia brasileira, dando suporte às startups por meio de apoio financeiro , mentorias e parcerias com aceleradoras do país. Os dois principais são:

Start Up BrasilPrograma do governo federal, oferece à empresas nascentes de base tecnológica um investimento de até R$200.000 e tem parcerias com aceleradoras no Brasil todo. As startups escolhidas ganham uma bolsa mensal, e participam de um processo de aceleração em uma das aceleradoras conveniadas.

Seed: é um programa do governo de Minas Gerais que tem como missão a consolidação do estado como um dos polos tecnológicos da América Latina. O programa oferece até R$80.000 de investimento e mentorias e contatos, o objetivo é que, no final de 6 meses , a equipe já tenha o seu produto desenvolvido.

Aceleradoras: As aceleradoras surgiram para ajudar os empreendedores a construírem e consolidarem suas startups, para que elas consigam, além de se manterem no mercado, lucrarem. Cada aceleradora tem um perfil de startups desejadas e um processo de aceleração diferentes, então vale pesquisar todas e entender qual o modelo mais se adequa à sua startup

Anjos: São pessoas investindo em empresas, as vezes sozinhos ou combinados. Geralmente eles se interessam por empresas em estágio inicial, mas raramente apenas com ideias. É importante lembrar que os investidores brasileiros são mais avessos a riscos, então buscam empresas que já tem certa tração, e que não seja um tiro no escuro. Geralmente participam do dia a dia da empresa e ajudam os empreendedores com dicas e acompanhamento dos negócios e estratégias. Podem se tornar grandes mentores.

Investidor Estratégico: São empresas atuantes em ramos similares ou complementares à startup que se associam não apenas com o dinheiro, mas com benefícios, servíços, recursos humanos e espaço físico.

Venture Capital: São empresas que investem em empresas mais avançadas, mas seu valor de investimento também costuma ser (consideravelmente) maior. Quando você vê as notícias de investimentos de 5 milhões em uma startup, provavelmente este veio de um VC. Geralmente são fundos, constituídos em cima de uma tese de investimentos. É nesta tese que a sua empresa se encaixa ou não. Uma forma de identificar como estes fundos pensam é olhar os seus portfólios e, muitas vezes, conversar com empresas já investidas.

Private Equity: Eles estão um nível acima dos investidores Venture Capital, e são os responsáveis por grandes fusões e aquisições.

Dica:
Não se afobe para conseguir um investimento. Procurar investidores antes de sua empresa chegar no estágio correto pode reduzir a sua chance de conseguir a melhor opção possível

Depois de decidir o tipo certo de investimento para sua startup, você tem que se preparar para apresentar seu negócio!

Em uma reunião com investidores, você deve apresentar seu deck de investimento para que ele se sinta mais seguro em relação à sua ideia, à sua startup, e à sua capacidade como empreendedor de realizar, liderar, e se comprometer com o negócio.

Um bom deck contém:

  • Nome
  • Estágio
  • Problema
  • Mercado
  • Solução
  • Equipe
  • Concorrência
  • Qual o valor de investimento
  • Projeções
  • Contato

Além de levar esse PPT, pergunte também se você terá que fazer seu pitch, caso você precise levar mais materiais.

Depois de todos os materiais prontos, vale pesquisar um pouco sobre com quem você vai conversar.

Uma reunião com investidores é bem parecida com uma entrevista de emprego de várias maneiras, mas a principal é que da mesma forma que as pessoas estudam as empresas para uma entrevista, você também deve estudar seu possível investidor, qual o tipo de empresas que ele gosta de investir, quanto ele costuma investir, etc.

Esperamos ter ajudado com essas dicas simples. Agora, mão na massa!

Enhanced by Zemanta

Equipe ACE
contato@goace.vc

A Equipe ACE é formada por profissionais multidisciplinares e apaixonados por empreendedorismo e startups :)



BrazilUSA